segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Falta a última!


“EU... Sempre te amarei...
Onde estiverdes estarei...
Oh, meu Mengão!”

“Vamos Flamengo...
Vamos ser campeões...”

Desde 92' não estamos tão com “as mãos na taça” como agora.
Quero mais que o time fique concentrado. Que vá lá para Teresópolis e passe a semana só se poupando e se preparando para o último jogo do Brasileirão 2009, e que, quando descer para o Maraca, nos traga a taça.

Rumo ao Hexa!

O título que faz dezessete anos perseguimos e que nunca antes esteve tão em nossas mãos.

Ganhamos de um Corinthians que dificultou o nosso trabalho, apesar do que se falava antes. Vide as defesas que o Bruno teve de fazer.

Enquanto o São Paulo perdeu de um Goiás que se dizia antes que iria entregar.
Meus agradecimentos à Fernadão, Léo Lima & Cia...
Agradeço também a todos os torcedores goianos, rubro-negros ou esmeraldinos, que ajudaram na derrota dos são-paulinos. Valeu!

Na briga por não cair, o Fluminense confirmou a seqüencia de jogos, no Brasileirão e goleou o Vitória, por acachapantes 4x0. Agora só depende de si, e de um empate (quem diria que bastaria um empate para o Flu), para escapar da degola.

Prefiro perder uma garrafa de vinho e ver o Coritiba rebaixado.
E ainda digo que o Botafogo vai vencer o Palmeiras

Só falta o Flu superar a matematicamente inviável desvantagem contra a LDU para o Rio terminar o ano com três títulos e mostrar para o resto do Brasil que, apesar dos pesares, os Cariocas jamais podem ser desconsiderados.

Ainda há uma combinação (bizarra) de resultados que poderá dar o título do Brasileirão ao Inter. O que seria injusto, haja vista o bom trabalho que o Tite fez, e não mais estando ele no comando da equipe, o Colorado deve se contentar com uma vaga para a Libertadores.

O Palmeiras não garfará esta pq o Botafogo TEM QUE GANHAR a próxima partida.

Voltando o foco para o “andar de baixo”.

Como eu disse antes. Os recifenses seriam rebaixados, assim como o Santo André, embora este último, dependendo de uma bizarra combinação de resultados, ainda poderá se salvar.

Eu não acredito. Acredito na queda do Coritiba. O Flu pode conseguir, pelo menos, um empate lá no Couto Pereira. enquanto o Botafogo pode conseguir o resultado que precisa, junto ao Palmeiras.

Que pena o Figueira não ter conseguido subir.

O Brasileirão 2009 terminará desta forma:

1º ) FLAMENGO – HEXACAMPEÃO – 67 PONTOS.

2º) Internacional – 65 pontos.
3º) Cruzeiro – 62 pontos – maior n.º de vitórias que o Palmeiras (18x17) e mala branca para o Sport Club Recife contra o São Paulo.
4º) Palmeiras – 62 pontos - (uma vitória a menos que o Cruzeiro) – Pré Libertadores.

No andar de baixo:

14º) Atlético-PR – 47 Pontos – 13 vitórias.
15º)Botafogo – 47 pontos – 11 vitórias.
16º) Fluminense - 46 pontos
17º) Coritiba - 44
18º) Santo André - 41
19º) Náutico - 38 - REBAIXADO
20º) Sport – 34 – REBAIXADO

Sim, o Botafogo ganha do Palmeiras. O Flu apenas empata com o Coritiba, mas o Santo André não passará pelo Inter, independente da mala que se dê para o time mercenário (e de prefeitura). O Santo André cai e volta para um lugar que nem sei se lhe é digno.

Prognósticos:

Um carioca (Fla) ganha. Nenhum carioca cai. E o ano termina bem.
Depois da rodada final vamos ver se teremos um Bom Natal e Feliz Ano Novo.

Fonte da foto: http://www.flamengo.com.br/site/noticias/noticia.php?id=7424

O Show de uma vida.


Ruim de se comprar ingresso. Das 00h até 05h tentou-se, via internet comprar o ingresso. Sem sucesso.
Antes das 09h tentou-se comprar via telefone.
Mas pouco antes de se perder a esperança estivemos na frente da Modern Sound e conseguimos, sem fila, garantir a presença no show desta banda. No dia em que os ingreessos foram disponibilizados e esgotados.


Deveriam ter feito dois shows em SP, e, pelo menos, um no Rio.

Fomos lá.
E foi Ducaráio!
Olha q neste mesmo ano vi, nada mais q: Iron Maiden; KISS, e Heaven & Hell (para os sábios, a versão do Black Sabbath com melhor qualidade no vocal, ou seja, Ronnie James DIO).

Ainda assim, Angus Young, Brian Johnson, Malcolm Young (irmão mais velho de Angus, guitarra), Cliff Williams (baixo e longa cabeleira branca) e Phil Rudd (bateria), mandaram ver cerca de duas horas de petardos do bom e velho Rock N' Roll na sua melhor expressão.

Escrachado, bem tocado, com qualidade de som irretocável, o que faz diferenciar este show entre os demais, do ano, com produção de palco que superou até mesmo o KISS, com uma locomotiva de 6 toneladas entrando no palco, além da "Rosie" (foto), fora os canhões despejando fogo na platéia em "For Those About The Rock (We Salut You)”.
Infelizmente a música que determinou o encerramento do concerto. Mais duas horas de AC-DC seriam bem vindas por todos nós, ou, pelo menos, se eles tocassem “Money Talks”, num "extra bis" (ou seria bis de verdade?). Eu e meu amigo, concunhado e irmão, Vicente, pedimos. Pena não sermos atendidos.

Ok. Num show de um banda com histórico do AC-DC, que tem três décadas nas costas, em que seu maior ícone quase não tem mais cabelos para balançar (mas tem mais vitalidade do que muito guri de 18 anos), e com um acervo de clássicos severo, não tocar um, ou outro, hit, pode ser perdoável.

O que não é perdoável é o que os produtores do show (não) fizeram. Deixarem o Rio fora da turnê. A Cidade Maravilhosa, Olímpica agora, e que sempre foi o cartão postal do Brasil, é uma falta de consideração, senão um absurdo total. Na Argentina, assim como aqui, os ingressos se esgotaram no primeiro dia de vendas. Aqui só tivemos um dia de show. Lá se conseguiram mais dois. Só que lá, 80% da população mora em Buenos Aires. Aqui, bem, imagino a raiva de quem teve de sair de Belo Horizonte, do Nordeste, ou mesmo do Norte, para São Paulo, podendo ir para o Rio gastando menos, e num lugar melhor.

Não apenas pelas praias ou pela nossa gente, naturalmente mais receptiva. Mas pelo local do show.

O Morumbi não pode sediar nenhum show de Rock, muito menos aventar a possibilidade de ser palco de jogo de Copa do Mundo.

Ruim de chegar nele, e ainda pior de sair dele. Foi só sufoco tentar chegar ao local onde fica o estádio do famigerado SPFC. Nada de rivalidade futebolística envolvida. Só que é ruim mesmo de se chegar lá. E pior estar no seu entorno. Horroroso mesmo é tentar sair dele.

Tudo engarrafa e mal se consegue chegar ao local do show (q, aliás, alaga e eles mesmo avisam em suas paredes... Não é sacanagem, eu vi e fiquei assutado). Daí, vai querer matar a fome numa padaria... Não tem. Matar a sede num boteco. Não tem.

Só tem mansões, ou lugares em que pessoas espertas cobram rios de dinheiro para que algum maluco disposto a encarar dois engarrafamentos, na ida e na volta, estacionem seus carros. Ah! Ainda bem que algumas pessoas corajosas nos levam cerva (mais ou menos) gelada em suas Topic's. E outros em seus isopores com águas de “sei-lá-quais-são-as-procedências” com alguma cerva, inventarialmente não geladas á contento, e caras pra KCT.

Além de anúncios de “VENDE-SE”, nas mansões, e do próprio estádio do famigerado time do SPFC, nada mais tem em volta.

Ok. O Show foi PHODA. Emocionante. Angus corre o palco todo. Continua fazendo a marcação do tempo com as duas pernas e sai pulando pelo palco. E cai no chão e continua tocando, mesmo que rodando no próprio eixo deitado. Angus é PHODA. AC-DC é Ducaráio. Brian tb é phoda. É ele quem se pendura no gigantesco sino do AC-DC, pendurado em cima do palco, em Hells Bells.

Caramba, que banda. O som é perto da perfeição. A bateria está no ritmo. O baixo vai acompanhando e empurrando. A base da guitarra é feita pelo irmão do Angus, Malcolm, que, quanto mais velho fica, cada vez mais tem cara de psicopata. Tudo era perfeito.

Perrengue da chegada esquecido, só os louros da vitória de estar lá, e querer continuar lá, com eles tocando por quanto mais horas quiséssemos sobrava.

Mas chega a fatídica hora em que nos põem para fora do estádio Cícero Pompeu de Toledo. E para onde iremos? Vamos para aquele setor que, se disse, ser destinado aos taxis (afinal nosso carro estava à poucos quilômetros, considerando-se estar em SP, dali). E cadê taxis? Só engarrafamentos e uma ladeira gigantesca para subir. Por incrível que possa parecer, a ladeira foi a melhor opção e subimos. Subimos, subimos e...subimos.

Quando cansamos de subir e chegamos ao que seria o topo, pegamos o caminho da direita, na Av. Morumbi e subimos mais. Até que conseguimos um taxi, que seguia em direção contrária, que teve de fazer uma baianada, para nos levar para onde queríamos. Mas já estávamos na borada da Marginal Pinheiro a esta altura. Não entendo muito bem a geografia do local, mas, vejam no Google o quanto andamos. acho que foram uns 06 KM no barato.

Valeu a pena?

Ficar uma noite sem dormir tentando comprar os ingressos? Ficar horas no telefone, ainda tentando comprar os ingressos? Sair de Niterói e ir para Copacabana, para, enfim comprar os mal-fadados ingressos, sem dormir? Encarar chuva e ficar num ponto de táxi por mais 40 minutos sem conseguir um táxi, tentando chegar ao local do show? Tentar falar com os amigos que se sabia iriam para o show e não encontrá-los, apesar de se fazer contato? Pagar 5 pratas por Antártica Sub-Zero, mesmo ela não estando nem perto do zero? Andar por cerca de um hora e meia, andar mais de 6 Km para ter um chance de voltar para casa?

Valeu!

Pelo grande show que vimos. Pelo Angus, pelo Brian, Malcom e Cia...
Porque AC-DC é muito Phoda.

E mais ainda por que estavámos ao lado de uma fã, e não uma "fãnzoca" qualquer, mas da maior fã que conheço desta banda, neste show.

Seu primeiro grande show. E vê-la chorar, nas palavras dela mesma, como uma criança.

“Hey You...
Shook Me On Nigth Long!”

Foto: Cristiane Guidoreni, numa Canon "caseira". E longe do palco.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Axl Rose e banda (“cover” do Guns N’ Roses), no Brasil em 2010.


Mais de um ano depois de finalizar o chamado “mais esperado álbum da história do rock”, finalmente a banda do Axl (foto) sairá em turnê e reservou dos dias 10 de março até ao de abril do ano que vem para shows na América do Sul. Pelo menos, assim diz o site oficial da banda: http://web.gunsnroses.com/index.jsp.
A banda (cover) do Guns N’ Roses e seu frontman sairão em turnê no próximo dia 11, de dezembro. O detalhe é que o álbum (melhor do que se poderia esperar, mas muito abaixo de todos os trabalhos anteriores do Axl), foi lançado à um ano, em novembro do ano passado.

Resta agora saber se Axl manterá o prazo anunciado, ou, pelo menos, o compromisso afirmado.

Fontes da notícia e da foto: http://web.gunsnroses.com/index.jsp e http://multishow.globo.com/TVZ/Materias/Guns-N--Roses-se-apresenta-na-America-do-Sul-em-2010.html

PS: AlcooRoll se preparando para o showzaço de amanhã. Na viagem de carro, do Rio para Sampa, só se ouviu AC-DC. E depois de chegar, montados os apretechos, só se tocou "Rock Band AC-DC". Em breve, resenha sobre o show.

Talvez falte um. Seria Ele?


Nem o mais otimista dos rubro-negros pode acreditar que o corolário recifense possa fazer frente ao São Paulo. Nem o mais pessimista dos tricolores poderia prever o que aconteceria hoje. Assim como, nem mesmo o mais fanático dos “americanos” poderia acreditar no que viu nesta noite.

O Fla, dizem por aí, vai encontrar um Corinthians desinteressado, pela próxima partida. Dizem que o Coringão prefere perder a ver o São Paulo ganhar o campeonato. E tendo o Ronaldo como ícone e sendo ele rubro-negro (Ooops, alvinegro), o próximo jogo está no papo pro Mengão.

A verdade é que não está. Ronaldo quer voltar para a Seleção. Independente das malas de que cores forem, o Timão não vai entregar uma partida. O Mengão vai ter que cortar um dobrado e vencer o Timão no campo e na bola. Isso se quiser manter vivas as chances de ganhar este campeonato.

O Flu poderia sair deste ano com o título da Sul-Americana e mantendo-se na 1ª Divisão do Campeonato Brasileiro. Começou bem, reagindo no Brasileirão, chegando longe na Copa Sul-Americana, mas, hoje os tricolores sofreram sua primeira derrota em 14, (ou 15) partidas disputadas.

E que derrota. Perdeu por 5X1 e logo de quem? De seu algoz na Libertadores de 2007, a LDU do Equador. Resultado que pode parecer insuperável no jogo de volta. Triste ver, agora, a cara do Cuca na entrevista coletiva. Logo ele que, enquanto estava 1x0 (LDU 0 X 1 Flu) pedia, sem ser atendido, para o time jogar mais compacto. Triste fim de uma reação inglória?

Ninguém que não esteve hoje, em Edson Passos, viu, ao vivo e in loco, o seu time, América, o grande "Mequinha", o América que já foi o mais importante do país, durante décadas, e só agora retornando à 1ª divisão do Campeonato Carioca, sendo campeão novamente. É verdade que da segunda divisão do Campeonato Carioca, mas, com um tempero.

Quem vai se lembrar de quem fez os gols hoje, em Edson Passos? Foi mais uma “Noite de Romário”. Ciro, zagueiro, marcou os dois gols da vitória de hoje. Romário entrou aos 23’42, no lugar de um garoto chamado Adriano (que coincidência?). Tudo bem que o adversário já tinha uma desvantagem de dois gols no placar, e também dois a menos em campo (expulsos). Resultado: América 2X0 Artsul. Seu Edevair, onde estiver, pode ficar feliz. América campeão e com o filhão em campo. Até mesmo sem fazer gols, Ele é o “Cara”.

Talvez o “Cara” foi quem faltou, nos seus bons tempos é claro, ao Fla, no domingo passado, e ao Flu, hoje.

Fonte da Foto: http://colunistas.ig.com.br/jogoquaseperfeito/2009/11/25/o-america-voltou/

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Jimmy Page in Rio!


Quem é do Rio, e gosta de Rock N' Roll, e ainda assim não irá a São Paulo, assistir o AC-DC, tem programação obrigatória neste final de semana.
Ver, ao vivo, um dos maiores ícones do rock. Ninguém mais, ninguém menos, do que Jimmy Page.

Page irá tocar, em show beneficente, para instituição que leva o seu nome (Casa Jimmy), na Escola Britânica, na Urca (ingressos à R$200,00). E ao lado de alguns bons nomes da música nacional, como Pepeu Gomes (que também dispensa comentários) e George Israel (Kid Abelha).

A renda do show será integralmente doada à Casa Jimmy, que tem como foco, jovens, crianças e adolescente de rua.

Jimmy Page in Rio...
E nem poderei estar lá.
Sem comentários...

Notícia publicada em: http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2009/11/25/jimmy-page-fara-show-em-escola-no-rio-para-dar-apoio-projeto-social-914914295.asp

Fonte da Foto: http://uraniumcafe-the.com/wp-content/uploads/2008/06/jimmy-page-colour115.jpg

Faltam Duas!!


A antepenúltima rodada foi de frustração para a Maior Torcida do Mundo (foto).
Enquanto o ”Jason” conheceu o (maluco) Jorbson, e perdeu para o Botafogo por 3x2, em jogo movimentado e com quatro expulsões, o Fla patinou em pleno Maracanã, e desperdiçou a chance de ultrapassar o São Paulo, ficando no empate sem gols contra o Goiás.

Muito torcedor do Botafogo passou a semana dizendo que preferia ver o time rebaixado a vê-lo ajudar o rival rubro-negro. Contudo o alvinegro lutou bastante e na base do “vira-vira”, conseguiu uma sofrida vitória sobre o tricolor paulista. Sofrida, em parte, em virtude das maluquices de alguns de seus jogadores, como o Jorbson, que fez dois gols, mas tomou o segundo amarelo por tirar a camisa comemorando o 2º gol. Por que raios os jogadores, mesmo sabendo que serão punidos, ainda comemoram gols desta forma? O outro celerado foi o Victor Simões, que também tirou a camisa no mesmo lance. Pelo menos não foi expulso. Quem também foi expulso de maneira bisonha foi Rodrigo Dantas, em falta desnecessária, violenta, por trás e no ataque. Não foi merecida a expulsão do Juninho. A do Richarlyson foi.
O São Paulo agora enfrenta os julgamentos de cinco de seus jogadores no STJD, na próxima quinta-feira, para saber como entrará em campo, contra o Goiás, no próximo final de semana, no Serra Dourada.

Goiás. O mesmo adversário que conseguiu segurar o Flamengo, em pleno Maraca, na presença de 83mil torcedores. Ficou mais difícil agora a conquista do Hexa. Um ponto atrás do líder, e com tabela mais complicada, enfrentando o Corinthians fora, em jogo transferido para Campinas em virtude de medidas de segurança (Palmeiras x Altético-MG acontece no Parque Antártica, nas proximidades do Pacaembu, na mesma hora), e depois recebendo o Grêmio em casa. O São Paulo, após o Goiás, enfrenta o rebaixado lanterna e “parceiro histórico” Sport.
Seja como for, precisamos vencer as duas partidas, até mesmo para garantir presença na Libertadores 2010. O título, se vir, nas circunstâncias atuais, será lucro. Só não podemos é jogar a toalha. Ainda dá pra ser Hexa este ano! E com o artilheiro do campeonato (Adriano), e o craque do Brasileirão (Petkovic).

O Colorado ressurge forte na briga, após vencer o Galo, em pleno Mineirão, por 1x0. E se contar com a sorte (ou com incentivos como as famigeradas “malas”), ainda pode vencer o Brasileirão. Fato curioso que pode ocorrer na próxima rodada: Se o São Paulo perder; o Flamengo empatar; Inter e Palmeiras vencerem, todos chegarão à última rodada com 62 pontos, com vantagem para o Colorado nos critérios de desempate (18 vitórias, contra 17 dos demais). Tal combinação de resultados ainda permitiriam ao Cruzeiro e ao Avaí lutarem por vaga na Libertadores.
Em outros momentos até tentamos fazer prognósticos. Agora, só nos resta torcer.

Fonte da Foto: http://www.fimdejogo.com.br/blog/page/2/

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Faltam Três!!!



No caminho do Mengão, rumo ao Hexa, ainda teremos:
O Goiás, no próximo domingo, no Maracanã.
Depois o Corinthians, acho que em Campinas, se não mudarem de local novamente.
E, por fim, de novo no Maraca, o Grêmio, encerrando o campeonato.


Contra o Goiás já fomos garfados pela péssima arbitragem no primeiro turno. O soprador de apito não deu falta de Léo Lima em Aírton. Como consequência, gol de Léo Lima. Na mesma partida, marcaram impedimento, inexistente, num ataque do Flamengo, acho que do Bruno Paulo, em jogada que resultou, ou resultaria, em gol. Roubaram-nos 3 pontos. Que nos deixariam hoje na liderança. E sem depender de outros resultados.
Assim como as grafadas que sofremos contra o Botafogo, o São Paulo, e o Palmeiras, no 1º turno. Mais 5, senão 7 pontos, a mais para o Mengão, que, somados aos 3 pontos que nos foram surrupiados no Serra Dourada, perfazeriam 8, ou 10 pontos, que, a esta altura, já seriam suficientes para comemorarmos o título. Dependendo apenas de nós mesmos, ao término da próxima rodada, na pior das hipóteses.

Sobre o Coringão nem vou falar. Ronaldo torce para o Fla ser o campeão deste ano. O Corinthians só pensa em 2010. Mesmo assim duvido que o jogo, seja em Campinas, seja onde for, vá ser tão fácil assim.

E ainda teremos pela frente, na última rodada, o Grêmio. Este que é mais um tricolor de respeito. Venceu hoje o Palmeiras por 2x0, gols de Rafael Marques e Maxi Lopez (8,3 pontos no Cartola FC).

Não entendi muito bem o que aconteceu na volta dos times para o 2º tempo, em que dois jogadores do Palmeiras, Obina e Maurício, foram expulsos. Parece que foi caso de agressão entre eles, mas estava vendo o final da partida entre Uruguai 1X1 Costa Rica, e não entendi o que aconteceu. Estou vendo aqui alguém da diretoria do Palmeiras dizer que nem o Obina (com seus gols em jogos importantes), nem o tal do Maurício, que nem me lembro de quem se trata, não mais vestirão a camisa do Palmeiras. De relance, vi o lance da agressão mútua, que deve ter sido a causa da mútua expulsão.

Interessante é que eu me lembro de casos envolvendo o Renato Gaúcho e o Djalminha (ou era o Marcelinho Carioca), pelo Flamengo, e galera sendo expulsa, e um mais recente, entre dois jogadores do São Paulo, contra o Vitória, e a decisão foi Cartão Amarelo para cada um.

Tudo bem, o Maurício já tinha um cartão amarelo e o Obina tentou acertar um soco no seu companheiro de equipe (agora já vi as imagens).
O que ainda não entendo é como um time com dois jogadores a mais não aproveitar esta vantagem e enfiar uma acachapante goleada. Mas o Grêmio já jogou contra um São Paulo, nestas circunstâncias, e nem foi capaz de vencer o adversário.

O São Paulo encara o pior (ou melhor, conforme se analise as estatísticas de vitórias em casa) anfitrião, neste final de semana. Em compensação, o Botafogo precisa vencer, se quiser descolar da zona de rebaixamento. Ainda mais com o Fluminense vencendo as últimas partidas, e ganhando mais gás na Sul-Americana do que a Liquigás pode dar aos Chorões, ooopss... Alvinegros. O que importa é que o Botafogo tem que ganhar do São Paulo.

Mas o São Paulo jogará com pelo menos três desfalques. As suspensões de Dagoberto e de Borges eu entendo. Só não entendo a extensão de suspensão ao Jean, que, mesmo merecendo a expulsão, ainda assim foi uma jogada, digamos, normal, de cartão amarelo, que, como era o segundo, gerou o vermelho. Dagoberto foi celerado e o Borges foi criminoso. Jean foi um jogador que pegou pesado e usou a falta como recurso. Borges merecia punição maior até. A do Dagoberto está de bom tamanho. Já a do Jean está esquisita.

Voltando ao Mengão. Além de vencermos nossos adversários, e torcermos pelos alvinegros, ainda teremos de superar dificuldades como a recente contusão do Maldonado, mais uma de um jogador que servia a sua seleção nacional. A boa notícia é a volta de Kléberson, que poderá estar no banco de reservas na próxima partida. No mais, é confiar em Toró, que sempre que é acionado desempenha bem o seu papel, no talento do “veio” Pet (em destaque na foto), possível Bola de Ouro deste ano, e no pé esquerdo e nas cabeçadas de Adriano, o artilheiro do campeonato, além de um reforço (este menos provável, devido ao ranço dos rivais), de uma “torcida-arco-íris-pro-Flamengo”, contra mais um título do tricolor paulista.

Atlético-MG X Inter é o jogo a se assistir nesta rodada. É claro que Flamengo X Goiás e Botafogo X São Paulo também, mas, o Galo pegando o Saci, ambos disputando vaga no G4, assim como as últimas chances de brigarem pelo título, colocam este jogo mais em evidência do que os demais. Acho que dá Tardelli, Ricardinho e Cia.

Sobre a Copa Sul Americana: Que linda vitória do Fluminense. Sofrida, como a torcida tricolor parece gostar mais. E olha que o goleiro Barreto, do Cerro, dificultou um bocado. Operou milagres em finalizações de Conca, tentando um gol à La Petkovic, olímpico, e Fred, à queima-roupa. Tanto, Conca, como Fred perderam outras chances depois. Gum mais uma vez mostrou que valeu ser contratado e Alan, que bela revelação, fez um golaço, num mortal contra-ataque, driblando o goleiro paraguaio, adiantado, no meio do campo, e tendo calma para finalizar pro gol na hora certa.

Ainda sobre esta partida, uma curiosidade: A SporTV mostrou um botafoguense hoje no meio da torcida tricolor no Maraca. Este mesmo torcedor, se não me engano, já esteve em outro jogo causando tumulto e confusão, por estar com a camisa de um time, num jogo de outro time, em partida válida pelo Brasileirão deste ano. Não tenho certeza se ele estava com a camisa do Botafogo num jogo do Fluminense ou se com a do Fluminense num jogo do Botafogo. Mas sobre tal fato nada se falou.

Apenas se comentou sobre a rivalidade existente, atualmente, entre Fluminense e Botafogo, na luta contra o rebaixamento.

Apesar das chances de pelo menos um time do Rio ser rebaixado estarem hoje, segundo os matemáticos, em 92%, continuaremos torcendo para que nenhum time do Rio caia. Que caiam os coritibanos. Mas se os curitibanos caírem, também serve.

Foto: Petkovic no” Programa do Jô” (nesta noite de quarta, madrugada de quinta, nunca seibem como se dá esta mudança de data sem que o sol nasça).

Fonte da foto: http://www.flamengo.com.br/site/upload/noticias/200911181330096369_ampliada.jpg

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Henry põe a França na Copa com a mão esquerda.



Na chamada final para a Copa do Mundo 2010, na África do Sul, seis vagas estiveram em jogo hoje. Pelo menos nos jogos que acompanhei, erros grosseiros de arbitragem determinaram os resultados finais. Principalmente no Stade de France e no Centenario de Montevideo.

A França que após vencer a primeira partida por 1x0, na Irlanda, perdeu, no tempo normal, a partida de volta, pelo mesmo placar, gol de Robbie Keane, na prorrogação, ganhou a vaga graças à arbitragem desastrosa, que não apontou impedimento de Squillaci (zagueiro francês), e não viu que Henry mete o braço e depois a mão esquerda na bola (na foto em detalhe), para não deixa-la sair pela linha de fundo e assim poder tocar para Gallas fazer o gol que garantiu a vaga gaulesa à próxima Copa.

Aqui na Cisplatina, foi a vez de um árbitro suíço não condizer com suas origens, de neutralidade, bancar o árbitro caseiro e não apitar falta do “Loco” Abreu no zagueirinho costariquenho, no lance que culminou no gol uruguaio. A Costa Rica lutou, empatou a partida, mas a catimba uruguaia se fez presente até mesmo no banco de reservas da Costa Rica, criando um bafafá que paralisou a partida justo no momento em que a Costa Rica se lançava para a virada. Resultado? Uruguai 1X1 Costa Rica (Uruguai 2x1 Costa Rica, no somatório das duas partidas), e a vaga foi para a Província Cisplatina.

No fim, na última chamada da Escolinha do Professor Blater:

Anelka! Presente. Ele e Riberry, graças à mão esquerda do Henry, que também disse presente, com a mão esquerda erguida.
Arshavin! Faltou. Atropelado pela Eslovênia.
Cristiano Ronaldo! Presente. Mesmo ausente nas duas partidas da repescagem, contra a Bósnia. Assinaram a presença por ele, Bruno alves, na 1ª partida, e Raúl Meireles, na partida de hoje.
Ibrahimovic! Desclassificado. Nome cortado prematuramente da pauta, devido ao sistema maluco das Eliminatórias para a Copa, na Europa, poderemos assistir um jogo entre Eslovênia e Grécia, ao invés de vermosUcrânia X Suécia, esta última que sequer conseguiu ir para a repescagem.
Robbie Keane! Ausente. Mesmo presente hoje, não vai comparecer a Copa.
Shevchenko! Faltou. Chorou mas levou bomba na prova de hoje. Ausência sentida naquela que, provavelmente, seria sua última Copa.

E, falando em Copa, só que aqui pertinho, menor e de Clubes, o Fluminense acaba de empatar no Maraca e os gritos da galera me dizem que o Gol foi de Gum, o guerreiro da zaga tricolor.

PS: Enquanto terminava de postar, deixei até de revisar e editar assistindo a virada tricolor, o golaço do Alan, e depois a lastimável pancadaria que seguiu, devido ao descontrole do fraco e pequeno representante do pífio futebol paraguaio. Caso de polícia. Fluminense 2x1 Cerro Porteño. E isso é o que vale.

Foto: http://www.sidneyrezende.com/noticia/64699+com+gol+irregular+franca+arranca+empate+contra+a+irlanda+e+vai+a+copa

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Oh, Eletrobrás! Que apagão, ó, pá!



Precisava a Eletrobrás desviar toda a energia do Sul, Sudeste, Centro-Oeste e parte do Nordeste do País (além de parte do Paraguai), para tentar fazer o Vasco vencer, por antecipação, a Série B?

O pior é que mesmo com a vitória do Vasco, por 1x0 (em penalti inexistente, porém marcado e convertido), sobre o Campinense, na Paraíba, que os torcedores do clube português não viram, devido ao blecaute, os cruz-maltinos, mesmo chegando aos 73 pontos, não conseguiram, ainda, o título antecipado. Ainda tiveram outro penalti (duvidoso), a seu favor, mas, não conseguiram ampliar o placar.

O Guarani venceu hoje o Ipatinga, por 3X1 e evitou a comemoração precoce da portuguesada, indo à 65 pontos e ainda se mantendo na briga pelo título.

Mas se para o Vasco da Gama o título ficou para a próxima rodada, a possibilidade de ser vice diminuiu. Basta uma vitória na próxima rodada que o Gigante da Colina será campeão da 2ª Divisão. O que não deixa de ser uma forma de vice.

Quem ficou em complicada situação, a cinco pontos do G4, foi o Figueirense, que permaneceu com 57 pontos, após a derrota de hoje, também por 1x0, para o América de Natal, que será o próximo adversário do Vasco, às 21h da próxima sexta feira, no Maracanã.

O Atlético-GO, 4º colocado, chegou aos 62 pontos, após golear o Ceará, 3º colocado, por 4x1. A equipe cearense permanece com 63 pontos.
Se por um lado, a energia caiu esta noite no Sul, Sudeste e Centro-Oeste, o maior estrago foi no Rio Grande Norte. Esta noite saiu o primeiro rebaixado da Série B. O ABC, que com apenas 32 pontos não mais tem chances de permanecer na 2ª divisão, ano que vem.

Brincadeiras à parte, o apagão de hoje foi sério, bizarro e somente amanhã teremos idéia sobre os prejuízos causados. Ainda bem que o Alcooroll estava num bar (o “Velho Armazém”, aqui de São Francisco, Niterói), que não usa choppeira elétrica, e sim, a boa e velha tina de gelo, e pode passar boa parte do blecaute o mais tranqüilo quanto possível, recebendo notícias sobre o ocorrido dos velhos e bons amigos conectados, que nos mantiveram informados.

Valeu irmãos!

Fonte da imagem: http://1.bp.blogspot.com/_7024QKdLrXE/SOgZHiR85vI/AAAAAAAAE4c/BS_k8rlKPUQ/s400/Vasco+Eletrobras.JPG

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Faltam quatro!!!!




Depois desta excelente rodada para o futebol carioca, dá até para acreditar que o Rio ganha duas taças este ano. E, de quebra, nenhum de seus times cai.

Sabemos que é difícil. O Vasco ainda pode seguir sua vocação e ser vice. O Fla pode nem sequer ir para a Libertadores. O Botafogo ainda pode perder tudo. O Flu, mesmo vencendo tudo ainda pode descer pelo ralo.

Mas a verdade é que o Vasco voltou à elite. O Fla é o mais forte postulante ao título (ou, pelo menos, entre os três times que estão na frente da tabela, é o que joga o melhor futebol), o alvinegro vem jogando muito (e ainda tem uma ajudinha da arbitragem), e o tricolor, apesar da ajuda do Simon, hoje, vem jogando muita bola.

Os times de Pernambuco caíram (não é erro de digitação). O Sport Club do Recife jogou a sua chance de permanecer na Série A no lixo, ao permitir a virada do Cruzeiro. Ainda não perdeu a honra. Mas pode fazê-lo se fizer corpo mole no restante do campeonato. Já o Timbu lutou muito, com muita honra, mas acabou derrotado pelo Santos, no Pacaembu, mais ainda pelo Neymar, bom garoto, que entortou, literalmente, um zagueiro, fez dois gols, e sepultou o alvirubro recifense.

A torcida carioca agora deve alçar a mira nos times de Curitiba. O Botafogo já venceu hoje, em casa, o time treinado pelo Ney Franco. Na última rodada, é o Flu que o encara. De preferência como uma espécie de final às avessas. E o Atlético de lá, que ganhou de um vergonhoso Goiás hoje, ainda não está livre de escapar da degola.

O que não pode acontecer nesta altura do campeonato, ou em momento nenhum, são erros de arbitragens, como o do Simon hoje. O pior é que, com o Simon, não é de hoje.

Alguém esqueceu a expulsão do Diego Tardelli, ainda no Flamengo, ano passado, quando sofreu pênalti e que além de não ter sido marcado, o idiota do Simon ainda expulsou o atacante agredido? Hoje, ele armou mais uma das deles, marcando falta do Obina, quando o bom baiano se livrou da falta que estava recebendo e cabeceia para o gol, legal, que foi invalidado pelo imbecil do Simon.

Mais uma vergonhosa arbitragem deste infeliz. E este é o nosso árbitro para a Copa 2010? Não tem ninguém pior não?

Seja no andar de cima, como no de baixo, que a decisão seja na bola, e não no apito, ou na mala, seja ela de qual cor for.

Assim como foi a vitoria do Flamengo (3x1), sobre o Galo. Teve gol olímpico, do “velho” Pet. Teve golaço, o primeiro de Maldonado pelo Flamengo. Teve gol do Imperador. Decisão, play off, “jogo de um milhão de pontos“, mas disputado na bola, no campo. Decidido na raça, na técnica, no coração. E não na noite anterior, em que os imbecis que dizem serem torcedores do Galo fizeram pressão e tumultuaram a estada do time do Flamengo em Belo Horizonte, nem na quantidade de ingressos que se destina a torcida adversária, como o mau-caratismo da diretoria do Atlético Mineiro, que não cedeu a quantidade adequada, e combinada, de ingressos para a torcida do Flamengo. Viram só como este monte de besteiras não adianta de nada? Ainda mais com O Mais Querido. Como dizem por aí, deixou chegar...

Fonte da foto: http://www.flamengo.com.br/site/noticias/noticia.php?id=7170

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Todos pelo Grêmio, e o Grêmio por nenhum.


O Grêmio não conseguiu impor a força do maior ataque, nem da melhor campanha jogando em casa, e empatou, em pleno Olímpico, contra um São Paulo que continua jogando mal na frente, mas, confirmando a condição de melhor defesa, jogando muito bem atrás. E, desde os 37 minutos do segundo tempo, jogando com menos dois. Ainda deu tempo para terminar a partida com menos três jogadores.

Justamente os atacantes, Borges, que acabara de entrar no lugar do inoperante Washington, e Dagoberto foram expulsos, ambos por faltas imbecis, desnecessárias e no meio de campo contra o Túlio, ex-Botafogo. Jean, já nos acréscimos da partida fez falta para impedir jogada de perigo, de Souza, e levou o segundo amarelo, sendo igualmente expulso.

Prova de que, nem o Grêmio realmente merecia a vitória, Nem o São Paulo merece estar no lugar onde se encontra na tabela, na liderança provisória, aguardando os resultados da rodada. Que deveria somente ocorrer no final de semana, mas, por conta da imposição da TV Globo, adiantaram a partida entre os tricolores, que terminou em 1x1, gols de Rafael Marques para os gaúchos e de Dagoberto, para os paulistas.

O que me faz pensar na tal polêmica sobre o Calendário da CBF. Tem que ser mudado, tem que se impor sobre os interesses televisivos. Mas não necessariamente da forma como se vem aventando, como por exemplo, igualando-se ao formato de calendário usado na Europa.

Não faz sentido que, aqui no Brasil, o campeonato se inicie em agosto e termine em maio, ou junho. Lá faz sentido. As férias na Europa são primordialmente no verão. Há uma parada durante as festas de fim de ano, pico do inverno deles, quando aqui é o pico do verão, portanto, impensável jogar uma partida de futebol às 15h de um domingo de alto dezembro, ou de janeiro, aos 44º graus à sombra. Pelo contrário, julho não é um mês problemático para partidas de futebol no Brasil. E ainda temos que encaixar os Campeonatos Estaduais neste calendário, coisa que nas terras de lá não existe.

Entretanto, há algo boas práticas no calendário da Europa que podemos copiar.
Primeiro, sobre a nossa própria Copa do Brasil. Nas grandes ligas européias, as Copas ocorrem concomitantemente com o campeonato nacional. Aqui não ocorre. E enquanto na Europa um time pode ser campeão da Liga, da Copa e da Champions, aqui isto não é possível.

Na nossa tríplice coroa, o que vale aqui é o estadual. Então a primeira mudança seria a Copa do Brasil ocorrer junto com o Campeonato Nacional. A Copa no meio de semana, o Campeonato nos finais de semana. Com a vantagem de não haver, no início do Brasileirão, um time já garantido na Libertadores. Ou seja, mais competitividade no próprio Brasileirão e na Copa do Brasil, que passaria a contar com a presença de todos os principais times do país.

A Segunda mudança seria em relação à famigerada Copa Sul-Americana. Ele tem que ocorrer junto com a Libertadores, assim como é a Europa Legue (antiga Copa da UEFA), em relação à UEFA Champions League.

A terceira mudança seria quanto aos critérios de desempate no Brasileirão. Deve se privilegiar o confronto direto. Creio ser injusto um time empatar em pontos com outro, não ter vencido este outro time, e ainda assim ser campeão porque venceu mais, ou fez mais gols ao longo do campeonato.

E, por fim, a menos que os clubes façam um acerto entre si, não sofram prejuízos, ou desfalques no time, NÃO deve haver partidas oficiais de clubes brasileiros em datas FIFA.

Se pensarmos mais, novas idéias poderão surgir, mas, creio que estas quatro alterações resolveriam grande parte dos problemas que hoje ocorrem no nosso futebol.

Fonte da foto: http://www.saopaulofc.net/v4/noticias2NOVO2.asp?PLC_map_001_c=02.01&PLC_cng_ukey=40122000002DJ42DGZ